Mulher Ingrata

Mulher Ingrata

Mulher Ingrata

Vou contar a minha vida
Nessa hora tão sentida
Já não posso suportar
O meu peito só suspira
Minha mente só delira
Vivo só pra soluçar

A viola vai gemendo
Muito triste desmerecendo
O meu pobre coração
Meu viver é tão magoado
Sou um triste desprezado
Retaliado de paixão

O meu lar foi derroído
Meu castelo destruído
Na maior ingratidão
Aquela muié marvada
Abandonou minha morada
Pra vivê na escuridão

Quando eu vejo a caminha
Da minha pobre fiinha
Que vazia ali ficou
Hoje eu sento ali de um lado
Muito triste acabrunhado
Do sinár que ela deixou

Essa pobre criancinha
Não tem sorte a coitadinha
Vive agora desprezada
Sua mãe foi causadora
Por ser uma pecadora
Largou a fia na estrada

Veja que muié ingrata
No seu coração retrata
Sua grande ingratidão
Sofre o pai e sofre a fia
Nessa hora de agonia
De ver ela na perdição

Comentários