Veja

Veja

Eu nasci foi pra cantar hip-hop, e não rock
Favelado até umas hora, eu não pago pau pra loki
O meu nome é Kaskão, acho que cê me conhece
Eu sou aquele lá que canta: Na moral, ou dá ou desce

Muita calma, playboyzada, não precisa se assustar
Cês se lembra na antiga que cês era todo pá?
O seu pai tinha empresa, você não usava droga
Não faltava na escola e era 10 a toda prova

Hoje tudo tá mudado, Deus também olha pra gente
Favelado sempre junto forma elo da corrente

Passa um pano no Datena que é o homem da moral
Descriminava, acusava pra ganhar Ibope e tal
Foi traído pela vida, ironia do destino
Tem um filho que é crackeiro, torra tudo no cachimbo

Foi chorar lá no Gugu
Miguelagem, recalcado
Esqueceu que quem com ferro fere, vai se ferroado

Análisa quantos mano que foi preso inocente
Na tela do Datena foi tachado delinquente
Vai pensando que a família no trampo vai aturar
Todo mundo olha torto, pronto pra discriminar

Só que Deus não é mentiroso, ele sim sabe de tudo
Aí, Datena, aí, Resende, cuidado com fim do mundo
Se for pra analisar, cês são filhos do inferno
Porque por qualquer dinheiro troca facinho de terno

Veja
Mão diga que a canção está perdida
Veja
Não diga que a canção está perdida

Meus amigos pixador, quero que vocês me escuta
Quem se lembra do Formiga? Do Fabinho? Do Medusa?
Eles tinham como slogan uma linda pixação
E pixavam por aí: Olha a máfia, meu irmão!

Uma máfia inocente que só tinha ilusão
Vamos ser os pixadores mais famosos do Capão
Mas, como todo começo é uma linda flor
A bonita pixação na cidade se espalhou

Começando pela Lapa, fez uma pausa no ABC
Vou deixar a seu critério, imagina só você
Quantos muro e parede sua arte eles deixou
Para eles era lindo, pois faziam por amor

Sei que todo pixador ama a arte de pixar
Mas, amigos pixadores, vocês devem se lembrar
Que a vida é traiçoeira e às vezes nos engana
Justamente no Capão é que começa o nosso drama

Era quarta-feira à noite, eu não gosto de lembrar
Todo mundo comentava, vamos lá pra confirmar
Uns diziam que a Rota com a máfia acabou
Outros riam com ironia: Pro inferno ela mandou!

Para nós era bem mais que amigos, um irmão
Para eles, elementos que não tinham solução
Por morarem afastados da elite social
Em um bairro bem carente, assombrado pelo mal

Foi tachado como presa, procurado como fera
Encontrado numa maca, numa sala de espera
A notícia se espalhou, foi Ibope em jornal
Lá se foi os pixadores mortos como marginal

Veja
Não diga que a canção está perdida, tenha fé em Deus
Veja
Não diga que a canção está perdida, tenha fé em Deus

Comentários