Novo Gênesis

Novo Gênesis

(part. Jota Ghetto)

Novo Gênesis

Quer saber minha caminhada, segue o rastro de lama e sangue
Vitória no semblante, eu to mais pra Mariguella que pra Ghandi
É noiz de volta ao trono tipo Wakanda, Axanti
É pedrada nas vidraça, eu sou Davi contra o gigante

Selva de pedra, em meio a orgia, concentração
Dizem que mata um leão por dia, e eu to vivão
Eu não sou caça, na sua caixa, que ‘cê castra e ‘ta firmão
Escrevo a carta de quem nunca se encaixa no seu padrão

De quem não acata as bravata insensata do patrão
É a doença que alastra e não tem medicação
Sem concordata pra fachada de cuzão
Esse peso pra mim são gramas e eu seguro numa mão

Sempre tentaram me parar com muros
Antes eu pulava agora eu derrubo
Não duvide do alcance e do poder da nossa voz
Que da força pro oprimido trocar de lugar com o algoz

É preciso não ter medo, é preciso ter coragem de dizer
É preciso não ter medo, é preciso ter coragem pra vencer

Concentração, vai pelos ancestrais hei!
Os dias não serão de paz minha missão eu sei
Por todo meio necessário, que tiver que ser
Por todo sangue derramado, vem paga pra ver
E ninguém vai ceder, bem simples de entender
Bem antes disso da dinheiro eu ‘tava pra morrer
Então foda-se o pilantra lambe saco americano
Campanha fake news, faz do gueto ser Guantánamo

Sei que o momento é bem pior agora
Revolução num é na bolha virtual é fora
TS é caminhada pro resumo do bang
Swing quebrada igual guitarra de funk
Pulsa meu sangue voltei pra casa vivo
Sei bem a cor do seu altruísmo seletivo
No exemplo de família que em um mês virou notícia
Nova era é real, na aliança com milícia

É preciso não ter medo, é preciso ter coragem de dizer
É preciso não ter medo, é preciso ter coragem pra vencer

Surpreendendo a uma década sem decair, Kendricks, lendas, Hendricks
Nova definição pra fênix
Homem de fé, entre mil demônios, mil infernos, mil Golias, quatro Davis
Todo domingo é um novo Gênesis

Outra segunda, e eu ‘to de mal com o planeta
Com minha ressaca emocional que faz tão mal pra minha caneta
Enquanto as redes nos consomem, somem homem cada vez mais máquina
Máquina cada vez mais homem

Escala metro por metro e finge que não te estragou
Ver mais tragédias de perto que quem guia o metrô
Mesmo cansado fraco é só meu medo
Ainda tenho os mesmos sonhos da ainda é cedo

Eu vim da lama e continuo seco, ‘to bem mais caro e continuo gueto
‘To mais longe e nossa glória cada vez mais perto
Se nois morreu foi a mentira do século, foda-se quem especulo
Segue o espetáculo, voltamo

É preciso não ter medo, é preciso ter coragem de dizer
É preciso não ter medo, é preciso ter coragem

Comentários