Cuidado Onde Pisa

Cuidado Onde Pisa

(part. Gigante No Mic, Dropallien)

Cuidado Onde Pisa

Deixo a caneta me levar pra onde ela quiser
A maior pobreza de espírito é exaltar a miséria
Miserável é o homem que nunca tem fé
Enquanto estiver vivo a mente não tem férias
Não tem descanso e se for ter quero remunerado
Meu estilo não é adulterado
Não vá dá tiro pra tudo que é lado
O RAP tem o poder pra deixar o povo empoderado
Por quem você teria coragem de dar sua vida?
Não viver por coisa alguma de alguma forma é suicida
Pra quem você daria sua calma pra ter mais grana?
Por quanto venderia sua alma por fama?
Qual a vantagem de ser rico e não ajudar ninguém
Já reparou quantas pessoas quase nada tem?
Vai dar um rolê pela cidade e vai ver que também
Tem criança ser saber se vai ser alguém
Quanta bobagem que cês anda discutindo
Nem sem sempre o relevante é o que tá mais repercutindo
Da água pro vinho mas não to me diluindo
Quem nasceu leite com pera nunca vai ser um cappuccino
Cuidado com o que almeja e como maneja seu corre
Não esqueça que independente de quem quer você seja
Nem tudo vem de bandeja, nem todo dia é só porre
Só um existe uma certeza: Um dia você também morre
Faça valer a pena sua passagem
Ter medo num quer dizer que você não tenha coragem
Contemple a sua passagem
Não queira o que não é seu e nem tente tirar vantagem
Sem fazer ninguém de trampolim
Eu mergulhei de ponta, mas mantive o trampo limpo
Virei a chave e num virei o Chapolin
Pra defender a quebrada e com isso eu não brinco.

Qual foi? Pô!
Vamo continuar doidão
Já que o mundo anda sem noção
Segura sua emoção meu mano
Cuidado onde cê vai pisar
Foi? Pô!
Vamo continuar doidão
Já que o mundo anda sem noção
Segura sua emoção meu mano

Apesar de ser careca eu descarrego o pente mesmo
Tão careca de saber que eu vou passar um pente fino
Mentira cabeluda é o que diz esse governo
A favela ta no topo como disse o Cabelinho
Um presidente que manda invadir hospital
Tinha que tá no hospício e tem louco que acha normal
Tô residente de uma casa de aluguel
Sou professor e quero que a minha casa saia do papel
Na casa da moeda tem um cara mo coroa
Que chamam de capitão, sua patente é maldita
Minha casa já foi minha vida. Quem me deu a vida foi minha coroa
Eu mato e morro e mor por ela, e minha filha é a mema fita
Deixai que os fatos sejam fatos naturalmente
O Velho Chico e a sua ciência agora contemple
Viva eternamente
Que os mortos enterrem seus mortos. Nem tudo é pra sempre
Nem tudo é pra sempre
Pra sempre é muito tempo
Espero que cê lembre mano
Não vim pra ser exemplo
Se eu taco fogo na bomba tem quem vem falar que eu sou má influência
Cerveja e cigarro ainda pode, não fode com o papo que tem preferência
Se eu falo de Shiva ou de Buda, de Brahma, Tupã, Odin ou Alá
Tm quem fala que é coisa do Demo em nome de Jesus pra crucificar
Preconceito se vê por aqui na terra do absurdo sem ter validade
A mediocridade dessa classe média deixou o Estado em estado de calamidade
Qual a minha idade me fala amizade? Não sou mais moleque a mais de quinze anos
Moro na cidade da desigualdade. Não existe amor em quem não é mais humano

Qual foi? Pô!
Vamo continuar doidão
Já que o mundo anda sem noção
Segura sua emoção meu mano
Cuidado onde cê vai pisar
Foi? Pô!
Vamo continuar doidão
Já que o mundo anda sem noção
Segura sua emoção meu mano
Cuidado onde cê vai pisar…”

Comentários