Voltei era de madrugada e me assustei
As luzes estavam acesas, não fui eu que deixei
Entrei e vi suas coisas jogadas no chão
Se misturando aos pedaços do meu coração

Fiquei parado na sala escutando o chuveiro
Perdi a fala, veio o desespero
Era te aceitar ou te mandar embora

Andei, fui até nosso quarto e vi tudo arrumado
Fiquei revivendo nosso passado
Enquanto a chuva caía lá fora

E ali na penumbra do quarto chorei de emoção
Ouvindo o barulho da água caindo no chão
Ouvi o spray do perfume, o secar dos cabelos
E vi minha felicidade me olhando no espelho

Você veio usando uma roupa de lua de mel
Trazendo no rosto o olhar mais fiel
E ali no tapete te amei sem pensar

Quando amanheceu encontrei um bilhete de adeus
Dizendo “fui embora, acredite por deus
Só vim te rever, não prometo voltar..”

“amigo, ainda continuo apaixonado,
Mais confesso que no amor sou egoista ”

Você agora vai decidir
Qual de nós dois,
Será o homem que você quer para viver

Assim não posso continuar
Você me encontra durante o dia
E quando é noite tem de voltar

Se eu tiver, duas camisas
E alguém chegar com frio,
Uma eu darei

Mais no amor, sou egoista
Eu não quero sentir um sócio,
Jamais querida consentirei

“é sempre assim amigo,
Posso perder tudo na vida,
Mais o amor da mulher amada… nunca! “

Comentários