Sapo, Perereca e Rã (Part. Bruno e Barretto)

Sapo, Perereca e Rã (Part. Bruno e Barretto)

Sapo, Perereca e Rã (Part. Bruno e Barretto)

Vivo num conto de mágoas e não de fadas
Entre bebidas e becos nas madrugadas
O encanto se quebrou, já não sou mais seu desejo
Meu castelo desabou, fui de príncipe a sapo sem seus beijos
E o sapo não lava o pé, não lava por que não quer
Eu sai da lagoa e fui morar no cabaré, mas que trupe
Mas como é que é
Rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rããããããããã
Rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rããããããããã

Vivo num conto de mágoas e não de fadas
Entre bebidas e becos nas madrugadas
O encanto se quebrou, já não sou mais seu desejo
Meu castelo desabou, fui de príncipe a sapo sem seus beijos
E o sapo não lava o pé, não lava por que não quer
Eu sai da lagoa e fui morar no cabaré, mas que trupe
Mas como é que é
Rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rããããããããã
Rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rããããããããã

Rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rããããããããã
Então como é que é
Rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rã rã sapo quer perereca e rããããããããã

Comentários