Hoje quando abri a última garrafa
Eu jurei que nunca mais ia beber
Mas nem sei por onde eu vou começar
A embriaguez ta me ajudando a te esquecer

A cada dia fica mais difícil ainda
A cada passo é mais difícil se manter de pé
A luz do fim do túnel se apaga a cada esquina
Eu não paro de beber nem esqueci essa mulher

Se o que eu bebo tem a cor dos seus cabelos loiros
E quem me olha vê meus olhos marejados
Só não enxerga que eu carrego nos meus ombros o peso do fracasso

Hoje quando eu chegar em casa eu marcar
No calendário da minha geladeira
Que segunda feira eu não vou tomar
A promessa ta de pé e eu não vou não não!

Hoje quando eu chegar em casa
Eu vou marcar no calendário da minha geladeira
Que segunda feira eu não vou tomar
A promessa ta de pé e eu não vou quebrar

Não vai ter saideira, não vai ter saideira
E que segunda feira eu não vou tomar
A promessa ta de pé e eu não vou quebrar
Não vai ter saideira!

Comentários