Espuma Negra

Espuma Negra

Espuma Negra

Sou o último índio da América, sou
Sou xaiene, sou negro que zumba
Sou cantor

Sou o medo da fome, que ronda
Sou vaqueiro e chefe da onda
A espuma negra da América

Sou o último índio da América
Sou xaiene, sou negro que zumba
Sou cantor

Sou o medo da fome, que ronda
Sou vaqueiro e chefe da onde
A espuma negra da América

Eu não vou forçar sua memória
E não há mais nada pra contar
Se você quiser, sonhe comigo
Meu fantasma, eu solto pelo ar

Saudade, meu remédio é cantar
Saudade, meu remédio é cantar

Comentários