Casinha da Colina

Casinha da Colina

Casinha da Colina

Você sabe de onde eu venho
De uma casinha, que tenho
Fica dentro de um pomar
É uma casa pequenina
Lá no alto da colina
De onde se ouve longe o mar

Dentre as palmeiras bizarras
Cantam todas as cigarras
Sobre o pôr do ouro Sol
Do beiral desse horizonte
No jardim, canta uma fonte
E na fonte, um rouxinol

Quando eu olho pela estrada
Vejo a casa abandonada
Sinto ao vê-la, não sei o quê
Como é triste a natureza
Anda tudo uma tristeza
Com saudades de você

Junto a minha cabeceira
Minha Santa Padroeira
Que esta sempre em seu altar
Cuida de mim, se adormeço
Vela por mim, se adoeço
E me acorda devagar

Se você é minha amiguinha
Venha ver minha casinha
Minha Santa e meu pomar
O meu cavalo é ligeiro
Uma légua só do outeiro
Chega a tempo de voltar

Mas, se um dia anoitecer
Tudo pode acontecer
Que será de mim depois?
Lá no alto da colina
A casinha pequenina
Mas dá bem, para nós dois

Comentários