Foguete

Foguete

Foguete

Tantas vezes eu soltei foguete
Imaginando que você já vinha
Ficava cá no meu canto calada
Ouvindo a barulheira que a saudade tinha
Tantas vezes eu soltei foguete
Imaginando que você já vinha
Ficava cá no meu canto calada
Ouvindo a barulheira que a saudade tinha

É como disse João Cabral de Mello Neto
“Um galo sozinho não tece uma manhã”
Senti na pele a mão do teu afeto
Quando escutei o canto do acauã
A brisa veio feito cana mole
Doce, me roubou um beijo
Bom de querer bem
Quanta lembrança esse carinho trouxe
Um beijo vale pelo que contém

Tantas vezes eu soltei foguete
Imaginando que você já vinha
Ficava cá no meu canto calada
Ouvindo a barulheira que a saudade tinha
Tantas vezes eu soltei foguete
Imaginando que você já vinha
Ficava cá no meu canto calada
Ouvindo a barulheira que a saudade tinha

Tirei a renda da naftalina
Forrei cama, cobri mesa, fiz uma cortina
Varri a casa com vassoura fina
Armei rede na varanda
Enfeitada com bonina
Você chegou no amiudar do dia
Eu nunca mais senti tanta alegria
Se eu soubesse, soltava foguete
Acendia uma fogueira
E enchia o céu de balão
Nosso amor é tão bonito, tão sincero
Feito festa de São João
Nosso amor é tão bonito e tão sincero
Feito festa de São João

Tantas vezes eu soltei foguete
Imaginando que você já vinha
Ficava cá no meu canto calada
Ouvindo a barulheira que a saudade tinha
Tantas vezes eu soltei foguete
Imaginando que você já vinha
Ficava cá no meu canto calada
Ouvindo a barulheira que a saudade tinha

Comentários