Bêbados Apaixonados

Bêbados Apaixonados

Bêbados Apaixonados

Cidades são bares lotados de sonhos
E bêbados apaixonados
São fases, milhares de dores, enganos
E espelhos pra quem não se vê, se vê
Cidades são bares lotados de sonhos
E bêbados apaixonados
São fases, milhares de dores, enganos
E espelhos pra quem não se vê

Pra, pra quem não se vê
Pra, pra quem não se vê
Pra, pra quem não se vê
Pra, pra quem não se vê

Quem não se vê, agora é um bom momento
Pra olhar pra dentro de si
Não é invencível, mas é o rei do tempo
Do seu próprio
Próprio, próprio
Próprio, próprio
Próprio, próprio
Próprio, próprio

Cidades são bares lotados de sonhos
E bêbados apaixonados
São fases, milhares de dores, enganos
E espelhos pra quem não se vê, se vê
Pessoas são fases difíceis
Num jogo impossível de se decifrar
Falou, eu vou pra outra cidade
Num bar diferente, eu te encontro por lá

Quero viver de novo, eu volto à vida
Sonho de te encontrar
E sei que isso é errado
A gente é sozinho, ninguém vai te salvar
Além de si mesmo, mesmo, mesmo
Mesmo
Além de si mesmo, mesmo, mesmo
Mesmo

Cidades são bares lotados de sonhos
E bêbados apaixonados
São fases, milhares de dores, enganos
E espelhos pra quem não se vê, se vê
Cidades são bares lotados de sonhos
E bêbados apaixonados
São fases, milhares de dores, enganos
E espelhos pra quem não se vê

Comentários