Meus Desenganos

Meus Desenganos

Meus Desenganos

Este meu destino tem sido mundano
Pois esta paixão nunca estava em meus planos
Mas mora comigo já faz tantos anos
Até já faz parte do meu cotidiano
Gostar de uma ingrata foi meu grande engano
Joguei com a sorte foi de mano a mano
Saí derrotado mas eu não profano
Não sei se é castigo do meu soberano.

Em caso de amor eu já sou veterano
Mas estou agindo como um puritano
Com a simplicidade de um interiorano
Desta fez confesso que entrei pelo cano
Meu coração velho é fraco e leviano
Arruma remendo maior do que o pano
Esquece que habita em um ser humano
Escolhe uma ingrata e sou eu que me dano.

As vezes areio meu burrão ruano
E saio sem rumo igual um cigano
Um barco perdido no grande oceano
Seguindo o destino do vento minuano
Por ter me trocado por outro fulano
Teu procedimento foi tão desumano
Loirinha bonita coração tirano
Tu és causadora dos meus desenganos.

Comentários