Você nunca atende, você é maluca

[Refrão]
Mas você nunca me atende, você é maluca e me entende
Você é a única que vai ganhar música da minha pessoa pública daqui pra frente
Mas você nunca me atende, você é maluca e me entende
Você é a única que vai ganhar música da minha pessoa pública daqui pra frente

[Verso 1]
Misturo fogo com gasolina, tô sem minha peita de rolê
Volto sem peita, eu deixei com a mina, tá com meu cheiro pra tu saber
Minha camiseta é a favorita, então você tem que me devolver
Tá com meu cheiro na axila, Vitória, eu sei qual é o seu segredo
Mano, um dia eu fui na Disney, o Derek disse pra eu não usar listra
Briso amarelo porque combina, algo bem quente num dia cinza
Toda essa moda é tão relativa, antes da grana eu pegava mina
Com a minha camisa da Maresia, o que ela quer é adrenalina
Eu tenho um carro, já tive moto, foda-se o topo
Não tô por falar quando eu entoco, não dá pra falar que eu não me importo
Você é linda, me via em foto, tem uma vírgula no seu corpo
Sei que elas dizem que eu não sou santo, eu tô aqui pra botar um ponto
Lembra de mim no primeiro encontro? Sei que eu mudei, ‘cê num sabe o quanto
Mas eu ainda sou o que canto, por isso me encontrou por todo canto
É pra você que eu trampo, mas eu preciso de um sindicato
Acho que ainda sou só um sujeito, essa canção é meu predicado

[Refrão]
Mas você nunca me atende, você é maluca e me entende
Você é a única que vai ganhar música da minha pessoa pública daqui pra frente
Mas você nunca me atende, você é maluca e me entende
Você é a única que vai ganhar música da minha pessoa pública daqui pra frente

[Verso 2]
Ei, ei, ei, ei, ei, ei
Eu dividi a capa do jornal com a Björk, eu só pude ler no (day off)
Eletros do meu carro no poste, todos querem a chave do cofre
A polícia não confia nos jovens, os jovens não confiam em ninguém
Nós somos rebeldes, dormi na sua casa de novo, eu sei, você precisa de alguém
Me dê mais remédios, me conte segredos, jovens não confiam em ninguém
A era do medo, quem me disse foi um bebo no trem, ninguém acredita no bem
O mal não é mais um agente secreto, amar é pros fortes
Amargo, massa, gado, sorte, o sol, o sal, tua vida, longa vida boa
Chega dessa vida tão corrida, adulta vida cobra, o tempo leva
Toda dor embora, tenho ótimas notícias, péssimas memórias
Boas histórias são tristes, boas histórias são
A gente existe por obrigação e ainda insiste numa ligação

[Saída]
Que você nunca atende, você é maluca, me entende
Única.

UFA DEU TRABALHO MAIS VALEU APENA..

Comentários