Morada

Morada

Letra Morada

Faço de mim
Casa de sentimentos bons
Onde a má fé não faz morada
E a maldade não se cria
Me cerco de boas intenções
E amigos de nobres corações
Que sopram e abrem portões
Com chave que não se copia

Observo a mim mesmo em silêncio
Porque é nele onde mais e melhor se diz
Me ensino a ser mais tolerante, não julgar ninguém
E com isso ser mais feliz
Sendo aquele que sempre traz amor
Sendo aquele que sempre traz sorrisos
E permanecendo tranquilo aonde for
Paciente, confiante, intuitivo

Faço de mim
Parte do segredo do universo
Junto a todas as outras coisas as quais
Admiro e converso
Preencho meu peito com luz
Alimento o corpo e a alma
Percebo que no não-possuir
Encontram-se a paz e a calma

E sigo por aí viajante
Habitante de um lar sem muros
O passado eu deixei nesse instante
E com ele meus planos futuros
Pra seguir
Sendo aquele que sempre traz amor
Sendo aquele que sempre traz sorrisos
E permanecendo tranquilo aonde for
Paciente, confiante, intuitivo

Outras letras de Forfun

Letra Menina Eu Te Amo Tanto

Menina te amo tanto
Amo você
Daria tudo, daria o mundo
Só por você.

Letra completa

Letra Seu Namorado É Um Cuzão

Se faz de boba e nem percebe
Que a falsidade te persegue
Ele é o amor da sua vida
Mas já chegou na sua melhor amiga

Letra completa

Letra A Vida Me Chamou

A vida me chamou e eu vim
Avisa que eu só vou no fim
Vamo lá, ahora estamos acá
Solto que nem flecha de índio sem cocar
Seguindo nessa trilha íngreme e sem retorno
Tentando entender o que se passa no entorno

Letra completa

Letra Hidropônica

Se a vida gasta em você
Te faz de pano de chão
Fica tranquilo porque nada é em vão

Letra completa

Letra Cara Esperto

Antes era a garotinha apaixonada
Que me ligava todo dia preocupada
Com as coisas que eu fazia na madrugada
Mas no fundo já sabia que eu não valia nada

Letra completa

Letra Cigarras

Eu vejo, e eu não estou só
Enxergo, contemplo
Almejo, e eu não estou só
Eu corro, e eu não estou só
Respiro, e eu não estou só
Eu canto e danço
A certeza que desata o nó
Sentindo que eu não estou só

Letra completa

Letra História de Verão

Que pena, que não valeu a pena
Você dizia sempre preu me por no seu lugar
Se lembra do meu Chevette 80?
Eu buzinava alto pra você se envergonhar

Letra completa

Letra Cosmic Jesus

Nos olhos da ciência que desvenda a alegoria
Soam os tambores em anúncio à boa nova
Impávido diante do que não se conhecia
Avança no sendeiro o homem forte a cada prova
E quando sofre a alma nessa casa de argila
Há num mergulho de olho aberto a mão amiga que conduz
De um cosmonauta que avisou
Cada um carrega a sua cruz

Letra completa

Letra Quando a Alma Transborda

Yuri Gagarin, Mandela e Tom Jobim
Chico Science e Neruda moram dentro de mim
Parnasianos, modernistas e pré-socráticos
Barrocos, cardecistas e pós-democráticos
Nas asas do espírito, no olho do furacão
Dez na bateria, na harmonia e na evolução
No toque do agogô, no bote da cobra coral
Quanta história já não viu uma palmeira imperial?
Cítrico, plácido, mágico, híbrido
Árido, gótico, prático, típico
Suas lágrimas, seus dramas e prazeres mais profundos
Vá e diga a todos o que vistes desse mundo

Letra completa

Letra A Garça

A garça mora no morro
Durante o dia voa até a lagoa pra se alimentar
Sem distinguir feriados
Natal, Ano Novo, Páscoa ou jogo de final
O seu relógio é o sol
Seu calendário é a posição dos astros no mar sideral

Letra completa

Comentários