Perdão

Perdão

(part. NaBrisa)

Perdão

Quantas vezes eu me deixei levar por prazeres vazios que a vida oferece? Quantas vezes!
Tá maluco

Quantas vezes fiquei calada diante deles no meio do nada sendo acusada com os pés cansados de caminhar
Logo eu que botei a cara pra falar que ninguém podia calar o grito de uma geração
Só que a ação do bem e do mau entra em contradição
Quando a ação do coração entra em conflito com a razão
Que exige meus pés no chão e minha alma quer voar
É bem mais além do que seus olhos podem ver
É bem mais profundo do que vocês podem me apontar
Deus não me pôs aqui rapa, pro mundo me derrubar, e sim pra eu aprender que se eu cair eu consigo levantar

Lava o meu coração pra eu amar você Estando bem ou não

Cês só precisam entender, que todo mundo é pecador
Quem não errou vai errar, quem diz que não já pecou
Sigo aprendiz nesse mundo de quem diz ser professor
Entender que ser raiz é reconhecer
Que até os mais novos poemas tem seu valor sim
Mano, como até os erros tem seu valor
Deixa prevalecer o amor independente do gênero, raça, ou crença ou cor da pele, somos um mesmo
Que as diferenças diferem e ferem o povo preto
Perverso mundo se encontra, santo aqui só o Senhor
Então, quem é você pra dizer quem eu sou, Hein?
Se tu não sabe de onde eu vim, e nem o quanto nós lutou
Não quero nada além que ver meu povo tem
Pedir perdão e aprender a perdoa também
Me desculpem a todos que eu já machuquei, juro, não foi minha intenção

Lava o meu coração pra eu amar você (Você)
Estando bem ou não!
Ê, ah, ê, ah, ê, ah, oh
Oh, ê, ah, ê, ah, yeah, o meu coração, coração, coracão, coracão
Pra mim amar você, por você
Estando bem ou não

Comentários