Tá Proibido

Tá Proibido

Tá Proibido

Já é hora de se entregar
Toma mais um chá pra ver se molha
Pra nunca ter que reclamar
Deixe-me levar aonde a estrada mora

Já é hora de se entregar
Toma mais um chá pra ver se molha
Pra nunca ter que reclamar
Deixe-me levar aonde a estrada mora

Logo não ter a quem recorrer
Depois que tudo acabar
É sorte sobreviver pra cantar
Explicação pro destino nessa visão mais prática
Eu compro e vendo memórias que não são só lembranças
Em vez de olhar pro seu lado, segure essa ganância
Sistema é falho e eu trabalho dobrado
Não tem herança, nem carro
Mas fui até Paris, logo ali
Do Oiapoque ao Chuí, sem chilique
Ei, baby, vamo voltar pra Amsterdã nesse finde
Todo mês a gente lucra em dobro, então vem pro brinde

Não tem como me parar
Quero te ver lá quando eu tiver sorrindo
Não tem como me parar
Eu quero te ver lá quando eu tiver sorrindo

Já é hora de se entregar
Toma mais um chá pra ver se molha
Pra nunca ter que reclamar
Deixe-me levar aonde a estrada mora

Já é hora de se entregar
Toma mais um chá pra ver se molha
Pra nunca ter que reclamar
Deixe-me levar aonde a estrada mora

Veja, a hora passa
Não tem como chegar mais tarde
Lado a lado o tempo vai com a saudade
Eu moro onde arma é permitido
Não precisa de motivo pra matar e fumar tá proibido
Pior é ver tanta gente mentindo
Eu vivo livre como deveria
Exatamente como eu disse que seria
Isso que você queria
Mas o caminho é pra quem busca sabedoria
E pude um dia sonhar com um rei
É como nunca lembrar que passou
Não tem como me parar
Eu quero te ver lá só pra te ver sorrindo

Comentários