Eu te Proíbo de Ter Esse Poder Sobre Mim

Eu te Proíbo de Ter Esse Poder Sobre Mim

Por um tempo eu fui
Prisioneiro de um rei
Que por trás do sorriso inventava onde e como eu errei
Eu te amei pra nunca mais

Eu te proíbo de ter
Esse poder sobre mim
Eu te proíbo de ver o que eu fiz e julgar o que é bom e é ruim
Eu te amei pra nunca mais

Cê não teve dó
Cê não teve dó de mim
Cê nunca vai ter
E por isso esse
É o último verso
Que eu vou te escrever

E no rastro da contracorrente levando meu corpo pra ele
Entendi que valente não é quem insiste em amor que só pede
É quem deixa isso pra trás

Cê não teve dó
Cê não teve dó de mim
Cê nunca vai ter
E por isso esse
É o último verso
Que eu vou te escrever
Cê não teve dó
Cê não teve dó de mim
Cê nunca vai ter
E por isso esse
É o último verso
Que eu vou te escrever

Ah, tem muito mais
Muito mais de mim
Ah, tem muito mais
Que você não viu e que não vai ver e eu não vou deixar
Que você não viu
E eu não vou deixar
Ah, tem muito mais
Muito mais de mim
Ah, tem muito mais
Que você não viu e que não vai ver e eu não vou deixar
Que você não viu
E eu não vou deixar

(Ah, tem muito mais)
E não vai mais segurar
(Muito mais de mim)
Esse pedaço de nó
Que alivia e aperta
Dá corda, me prende e me largou sem dó
Cê não teve dó
Cê nunca vai ter
E por isso esse
É o último verso
Que eu vou te escrever

Comentários