O Sol Mais Quente

O Sol Mais Quente

(part. Aisha)

O Sol Mais Quente

O sol mais quente
Deixa tudo claro
Mas eu continuo escuro

Eu sinto que vou descobri quando chegarmos ao fim
Quando brancos olharem como escravos pra mim
Minhas dores gritam no meu grito exausto
Corpo casto
Corpo gasto
Negro filho do sol
Nasci astro
Leia na noite do meu corpo seu signo
Me siga dos bons aos sinicos
Destruindo seu reinado de prédios
Me sinto Tim Maia
Então chame o síndico
Só gesticulam
São mímicos
Cômicos e cômodos
Seus rap não pisaram na rua
E nesse quesito, sou Apollo Creed
Sou Apolo 11
Me sinto palmitando ao pisar na lua
Outro nível lírico
Minha pele é a epiderme terna boreal dos corpos celestes
Cê quer ouvir a voz de deus, vá atá o Nordeste
E escute o povo
Bote o ouvido na terra e escute o mundo

Corona vírus me lembra a escravidão
Brancos de foram vindo e fudendo tudo

Comentários